Apartamento Juriti 153

Project: 2011 _ Implementation: 2012-2013 _ São Paulo, SP _ Brasil _ Construction: 150 m² Project Team: Mariana Weigand; André Weigand; Olegário Vasconcelos; Aline Gaspar; _ Kitchen: Securit; _ Stones: Pedra de Esquina; _Woodwork: Chile Marcenaria; _ Doors: Chile Marcenaria; _ Lightening Systems: Reka, Lumini, LaLampe; _ Shades: Casa Fortaleza, Hunter Douglas; _ Windows: Alumarques; _ Corian: Avità; Contractor: Cota Construções; Photogtaphy: Carol Vargas

Este apartamento foi projetado pelos Arquitetos Mariana e André Weigand para o próprio casal.
Queriam tudo o mais integrado possivel e o projeto estrutural original do edificio modernista, idealizado pelo arquiteto João Kon, favorece este partido, uma vez que só existe um pilar no meio da planta.
Desta forma, a sala ganhou espaço quando foi demolida a alvenaria que dividia a cozinha, e um dos tres quartos foi reduzido, para a mesa de jantar ser posicionada confortavelmente.
A lavanderia tambem foi integrada para que a grande janela ao fundo pudesse ser vista de qualquer ponto da sala. Assim, de um lado se tem um panorama do centro de São Paulo atraves dos grandes caixilhos da sala, e de outro lado se ve o bairro de Higienópolis, o que traz grande quantidade de luz o dia todo no apartamento, que recebe insolação de Leste e Oeste. Além de excelente ventilação cruzada.
Os únicos itens originais mantidos na reforma foram os pisos de madeira e a ceramica da varanda, que sofreram reparos e emendas, porem mantendo suas caracteristicas. Os pisos novos foram escolhidos cuidadosamente para nao se perder a caracteristica original do apartamento, como o granilite que está em toda cozinha, lavanderia e um dos banheiros.
Compondo com a viga aparente descascada deixada a mostra na entrada da cozinha, o grande volume horizontal de concreto aparente na sala serve de apoio para os aparelhos e foi moldado in loco. A parede branca acima serve de tela onde projeta-se a imagens substituindo a televisão.
Toda marcenaria foi desenhada pelos arquitetos assim como algumas mobilias, entre elas a cama da suíte com dossel em laca verde-água. A porta de entrada principal fica camuflada entre as ripas de madeira que completam o volume da estante da sala, e todas as outras portas internas vão até o teto uma vez que quase não há vigas e não foi adotado forro de gesso em todos ambientes, apenas na cozinha e na pequena circulação de acesso a um dos quartos.
Cores foram utilizadas pontualmente, como na estante do café na sala de jantar de cor vermelha, a porta do lavabo de cor amarela, e o azul na porta do wc de serviço de acesso pela lavanderia.
Com este open space a cidade de São Paulo faz parte da vida desta habitação dos arquitetos que incentivam a vida no centro da cidade.
Back to Top